Brechó são opções criativa e mais acessível

Danielle Kono, consultora de imagem e estilo, explica sobre a diversidade de opções para atender gostos inusitados e como é possível encontrar peças até 80% mais baratas do que em lojas convencionais

O Dia dos Namorados, comemorado no Brasil em 12 de junho, é a data para trocarmos mimos e lembranças com a pessoa amada, celebrando mais um ano de união. Na escolha do presente, é importante levar em consideração a personalidade do(a) namorado(a), além do orçamento disponível. Como uma boa lembrança não está necessariamente ligada ao seu valor, é possível garimpar boas opções em brechós que apresentam conceito boutique, com peças prontas para vestir e em ótimo estado de conservação.

Danielle Kono, empresária e consultora de imagem da rede, acredita que um bom presente deve ter relação emocional e gerar a sensação de que foi realmente pensado para pessoa. “Não adianta você gastar uma pequena fortuna em um presente se ele não foi escolhido diretamente para aquela pessoa, sem uma identidade emocional relacionada”, comenta. Para os mais descoladas, que curtem moda e acompanham as evoluções das grandes marcas - e também sentem no bolso o alto valor dos produtos -, a dica é garimpar peças nesse tipo de loja, que podem oferecer um look completo pelo preço de uma única peça.

Embora esse tipo de negócio ainda carregue estereótipos negativos, de uns anos para cá passou a conquistar mais visibilidade, trazendo opções cada vez melhores, mais atualizadas e com ar de novo. “Queremos mudar a visão dos consumidores sobre os brechós. Desde a seleção criteriosa até a higienização de todas as peças, tudo é feito para agregar à experiência e com a proposta de dar continuidade aos produtos que, se não esquecidos nos closets, teriam como finalidade o descarte”, explica Danielle.

A executiva acredita que peças de grifes estão sempre carregadas de autenticidade e referências inovadoras e um produto desenvolvido dentro de uma grande marca, têm um tempo maior de visibilidade fashion que artigos de fast-fashion. Outra questão levantada pela especialista é sobre referências que não estão mais no mercado. “Estilo tem a ver com personalidade. Se a pessoa é fã de estampas, por exemplo, em um bom brechó é possível encontrar modelos únicos que carregam padronagens que não estão mais no mercado”, comenta.

Além disso, o custo 80% menor das peças pode ser uma opção mais acessível, sem perder a originalidade e criatividade no presente. “O alto custo de produtos novos pode ser um impeditivo para você comprar um bom presente. É possível montar looks completos gastando três vezes menos que em uma loja convencional”, finaliza Danielle.

Ler Jornal

Facebook

Publicidade

Serviços


Praias Estradas  

baile20anos