Dono da arma que matou Tucla ainda não foi indiciado

Tucla pb

 

O assassinato do ex-vereador e presidente da Câmara cubatense João Santana de Moura Villar, o Tucla, vai completar 10 anos em maio deste ano, em meio a crescente rumores de que já se conhece a autoria do crime, cuja investigação segue sob segredo de Justiça. O que mais revolta a família da vítima é a possibilidade de prescrição que se avizinha: o inquérito tramita na segunda Vara de Cubatão, desde 2010 - processo 0004329-26.2010.8.26.0157.

 

Arma do crime - Um exame de balística, em 2015, já teria identificado o dono da arma do crime que, em tese, seria o autor ou mandante, já que a arma sempre esteve em sua posse. “Já se vão dez anos e não há, sequer, o indiciamento do acusado que, acaba se beneficiando do segredo de justiça para seguir normalmente suas atividades e, através de medidas protelatórias, eventualmente se beneficiar da prescrição que se aproxima”, reclama o filho da vítima, também vereador Rafael Tucla.

 

Todo mundo fala – Desde a época do crime se espalhou pela cidade o boato de que a morte estava ligada a questões relacionadas à Saúde do Município e que o executor seria médico em Cubatão e também delegado, numa cidade vizinha. Nas últimas semanas, antes de morrer Tucla protagonizou um verdadeiro embate contra uma terceirizada da Saúde no município e, de forma específica, contra um casal de médicos. Inclusive a criação de uma Comissão investigava – CEV na área da saúde, foi seu último oficial ato na Casa.

 

Nos senadinhos, Tucla alegava não temer as ameaças que sofria e logo depois foi assassinado.

 

Antes de morrer

Acontece separou os últimos discursos na Câmara, nas semanas que antecederam seu assassinato, todos com críticas contundentes na área da saúde.

 

O SR. ADEILDO HELIODORO DOS SANTOS - Sr. Presidente, Srª. e Srs. Vereadores, eu quero inicialmente declarar o meu voto favorável à aprovação do requerimento de autoria do Vereador “Tucla”, mesmo porque, no dia em que ocorreu o fato mencionado, o mesmo entrou em contato comigo e eu também tentei fazer gestões no Hospital, para saber o que estava acontecendo. Já naquele dia, eu me comprometi a dar o meu apoio para a aprovação deste pedido de formação de Comissão Especial de Inquérito, mesmo porque, são fatos, digamos assim, com os quais, com certeza absoluta, a Prefeita Marcia Rosa não compactua, muito pelo contrário, ela espera que os Médicos tenham uma atuação responsável com os pacientes no Hospital da nossa cidade. O pedido de Comissão apresentado pelo Vereador “Tucla”, vem acompanhado de uma denúncia, que foi escrita pelos filhos da senhora, que recebeu alta no Hospital daquela maneira. Tenho certeza absoluta, que esse fato será apurado com a maior imparcialidade possível e que no final, na conclusão dos trabalhos, serão responsabilizados os Médicos culpados. Parece-me que a família dessa senhora solicitou a presença de uma Médica, mas segundo relato que me foi passado, a equipe do Dr. “Sampaio” teria proibido essa Médica de atender à munícipe. Acho que a humanização também passa pela questão do atendimento. Portanto, por mais que haja as questões técnicas, o acompanhamento dessa Médica, que se encontrava no Hospital, não prejudicaria a paciente, muito pelo contrário, por se tratar de uma pessoa de idade, ela se sentiria mais amparada, mais feliz e com certeza, isso aceleraria a recuperação dela. Estaremos acompanhando os trabalhos dessa Comissão Especial de Inquérito e por conta de tudo isso, o meu voto é favorável à aprovação do requerimento. É só, Sr. Presidente .

_____________________________________________________________________________

O SR. JOÃO SANTANA DE MOURA VILLAR - "Sr. Presidente, nobres Pares, são verdadeiras as palavras do Vereador Geraldo Guedes, pois algumas vezes, tentaram aprovar pedidos de formação de Comissão e nós sempre tentamos amenizar a situação, correndo lá e falando com os Médicos, falando com o Chefe da Secretaria de Saúde, mas nada foi feito. A situação chegou ao ápice, quando a mãe de um ex-Vereador e isso não é porque se trata da mãe de um ex-Vereador, o “Serjão do Karatê”, ficou internada por 15 dias, recebeu alta, foi re-internada após 03 dias, com os mesmos sintomas, Vereadora “Nega” e teve alta no dia seguinte. Não tiveram sequer o cuidado de olhar os resultados dos exames pedidos pela Médica que estava no atendimento à noite e já estavam dando alta para aquela senhora. O Vereador Paulo Tito também “entrou no circuito”, falou com o Secretário e nós conseguimos que a paciente ficasse lá para receber atendimento médico. O Dr. “Sampaio”, chefe da equipe, disse simplesmente que não iria atender a mulher, porque tinha dado alta a ela e que não autorizava nenhum Médico a atender aquela senhora, que estava agonizando. Ele disse ainda, que o Médico que fosse lá, iria para a “Comissão de Ética”. Quem é ele para colocar alguém na “Comissão de Ética”? Uma pessoa que é “useira e vezeira” em não atender os pacientes que estão lá, morrendo e que tornou o nosso Hospital um “drive in”, onde o paciente entra 07:00 da noite e às 07:00 da manhã já está de alta, sem ao menos ser medicado. Ele deixou aquela senhora, Srs. Vereadores, sem prescrição médica. Aí, no relatório de alta, a Médica, Drª “Regina”, esposa do Dr. “Sampaio”, também chefe da equipe, disse que ela só ficou porque houve uma imposição política e que ela não precisava ficar, ou seja, ela tinha que ir para casa e morrer. Então, estou pedindo a formação de uma Comissão Especial de Inquérito, vou apurar profundamente e me comprometo com a municipalidade. Eu já sei o que vou fazer no relatório final, vou pedir a cassação do CRM desses falsos Médicos, porque para mim, eles são falsos Médicos e mais, com a agravante do Diretor Técnico da Pró-Saúde, Dr. “Gustavo”, dizer que não podia fazer nada, nem ao menos ver a paciente. Eu acho lamentável o que vem ocorrendo aqui na nossa cidade, com alguns Médicos que não têm compromisso com a saúde do nosso povo. Portanto, peço o apoio de todos os Vereadores, para que nós consigamos aprovar a formação desta Comissão Especial de Inquérito, visando dar um basta, de uma vez por todas, nessa situação. Nós temos agora uma avalanche de epidemia de dengue. Eu vejo várias moças, várias senhoras, várias mães de família, pleiteando uma vaga de emprego. Oxalá haja vaga suficiente para que vocês possam ser empregadas, porque vocês são pessoas que moram na cidade e se faz necessária, verdadeiramente, a criação de uma “Frente de Trabalho”. Eu voltarei a falar. O meu voto é favorável à aprovação do requerimento. É só, Sr. Presidente".

                               - As Galerias se manifestam: palmas.

_________________________________________________________________________________

O SR. GERALDO CARDOSO GUEDES - "Sr. Presidente, nobres Vereadores, temos agora mais uma preocupação, contida no requerimento do Vereador João Santana de Moura Villar, que pede a formação de uma Comissão Especial de Inquérito. Primeiramente, eu quero parabenizar ao Vereador pela atitude. Há quanto tempo eu venho falando neste Plenário, sobre pessoas que passam pelo Médico, recebem alta e no dia seguinte morrem? Isso virou novela! Esse atendimento médico no Pronto Socorro da nossa cidade está parecendo uma antiga novela: “O velho, o menino e o burro”. Não é possível! Como é que se dá alta num hospital, para uma senhora de quase 80 anos de idade, que passou por uma UTI, que ficou quase 60 dias internada, sem prescrição médica? Só faltou dizerem a ela: “Vá para casa e tome água o dia todo”. Se água fosse remédio, não teria Médico! Se água fosse remédio, não teria medicamento! Portanto, eu gostaria de pedir ao Vereador João Santana de Moura Villar, o “Tucla”, para se possível, incluir-me nesta Comissão Especial de Inquérito, para que eu também o ajude, pois o Diretor Técnico do Hospital, Dr. “Gustavo”, possivelmente é incompetente. Portanto, ou ele é incompetente, ou não tem cuidado com a saúde dos outros. Isso porque, não é a saúde da mãe dele, pois se fosse, com certeza ele trataria a questão muito melhor. Então, diante desse desrespeito, desse descaso que vem ocorrendo na nossa cidade, não é mais possível ficarmos aqui calados. O Vereador “Tucla”, mesmo sendo da base governista, viu que a Saúde chegou ao “fundo do poço”. Não terá mais nenhuma luz no fim do túnel, se isso continuar da forma como se encontra. Portanto, eu gostaria muito, se possível, que o Vereador me incluísse nesta Comissão, porque gostaria muito de ouvir o Dr. “Sampaio”, que possivelmente está saindo e que é o responsável pela Clínica Médica do Hospital, bem como, gostaria de ouvir também o Dr. “Gustavo” e o outro Diretor Técnico do Hospital, que possivelmente deve ser Médico. É importante que nós possamos sim, possamos sim, apurar o que está acontecendo com esses Médicos, que não têm responsabilidade. Eu não diria que o CRM dele é frio, mas pelo menos que ele é frio no atendimento humano. Sendo assim, eu declaro o meu voto favorável à aprovação do requerimento e reitero que se for possível, eu gostaria de participar da Comissão. É só, Sr. Presidente."

_______________________________________________________________________________________

Aprovado Requerimento de CEI de Autoria do Tucla REQUERIMENTO Nº 042/2010

Senhor Presidente,

Senhores Vereadores:

Tendo em vista a denúncia feita pelos Senhores Silvio José dos Santos e Sérgio José dos Santos, filhos da Senhora Altamira Maria dos Santos, que após vários dias internada no Hospital Dr. Luiz Camargo da Fonseca e Silva, obteve alta e após 03 (três) dias, retorna, reinterna e passados dois dias tem nova alta sem se quer terem sido vistos os resultados de seus exames, que estavam comprometidos, ficando naquele dia de sua alta sem prescrição médica até aproximadamente às 20 horas do mesmo dia.

Considerando, que é dever da Câmara Municipal de Cubatão, investigar e apurar eventual responsabilidade do assunto em questão, é que ocupo a tribuna desta Casa de Leis para propor o seguinte requerimento.

REQUEIRO, formação de Comissão Especial de Inquérito, composta por 03 (três) vereadores, para no prazo regimental apurar junto a Secretaria Municipal de Saúde “possível negligência médica” praticada pelo responsável da equipe que presta o atendimento hospitalar, bem como do Diretor Técnico e Clínico por possível omissão de socorro dentro da unidade citada.

Sala Dona Helena Meletti Cunha, 23 de março de 2010.

(a)          João Santana de Moura Villar