Jovens refletem sobre vida e morte no Teatro do Kaos

Uma geração de jovens artistas sobem ao palco do Teatro do Kaos esta semana para refletirem sobre vida e morte, tempo e tabu. Tratam-se das peças 'O Suicídio mais bonito do mundo' neste sábado (18), às 20 horas, e 'Resíduos', no domingo (19) mesmo horário, no Largo do Sapo (Sítio do Cafezal, Cubatão). Com ingressos a R$ 5,00, as sessões compõem a Campanha de Popularização do Teatro.

No monólogo 'O Suicídio mais bonito do mundo', Mariana Nunes aborda: já se sentiu a um passo da queda? A obra é um devaneio de realidades e ficções poéticas sobre um corpo que oscila entre a identidade e a existência das suas próprias dores. Mariana assina o texto, Fabiano Di Melo dirige e opera a luz, enquanto o som é operado por Luiz Guilherme, estes sob a orientação de Nelson Baskerville. Classificação: 16 anos.

Já 'Resíduos' é baseada nos versos do poema homônimo de Drummond. O teatro aborda os poucos que deixamos nas pessoas e no mundo, e o que estes interferem em resquícios de nossos dias. Assim, convida a plateia a escavar memórias sobre o que produzem ao longo de suas próprias vidas.
Com dramaturgia coletiva, a obra tem direção de Dario Felix, que também assina a sonoplastia com Marcelo Marinho. No elenco, Felippe Alves, Marcus Di Bello e Paola Caruso, sendo que os dois últimos são responsáveis respectivamente pela iluminação e figurino. A orientação é de Luiz Fernando Marques. Classificação: 16 anos.

Com sede no Teatro do Kaos, a Campanha Pública de Teatro conta com 10 espetáculos em 30 dias entre abril e maio. Na semana seguinte, entram em cartaz 'Nostalgia do Amor Ausente' (dia 25) e 'Benjamin - O Filho da Felicidade' (dia 26). Confira a programação completa em: fb.com/teatrodokaos.

Ler Jornal

Facebook

Publicidade

Serviços


Praias Estradas